top of page

Coruja e Coruja Mirim: um dos cumes mais lindos do Parque Nacional da Serra dos Órgãos

Atualizado: 19 de mar.



Se você está em busca de uma aventura única em meio à natureza, a Trilha da Coruja e Coruja Mirim é uma opção que certamente vai te surpreender. Localizadas no Parque Nacional da Serra dos Órgãos (PARNASO), essas trilhas são pouco exploradas e conhecidas. A Coruja, com sua altitude de 918 metros, representa o ponto mais alto do percurso. Embora exigindo esforço durante a subida até o topo, a recompensa é uma vista panorâmica de tirar o fôlego que se descortina lá de cima. Sem dúvida, a Coruja é um dos cumes mais belos da região serrana.


Já a Coruja Mirim, com seus 671 metros de altitude, é o menor cume do PARNASO. No entanto, isso não diminui em nada a experiência incrível que ela proporciona. Ao alcançar o topo, você será presenteado com uma vista encantadora e a sensação de estar em um lugar especial e único.


Travessia Cobiçado x Ventania
Resumo Coruja e Coruja Mirim

* Os dados sobre "Dificuldade Média" são baseados no documento oficial da FERMEJ (Federação de Esportes de Montanha do Estado do Rio de Janeiro), clique aqui e saiba mais sobre a Metodologia de Classificação de Trilhas.

 

O que você vai encontrar neste post?



 

Qual a melhor época para conhecer a Coruja e Coruja Mirim?


A melhor época é durante a Temporada de Montanha que vai de abril a setembro, isso porque tendemos a ter dias mais secos (sem chuvas e raios) e abertos, tornando mais segura a conquista. Não é impeditivo ir fora dessa época desde que consiga uma boa janela de tempo.


Como é a trilha para a Coruja?


Sua trilha é repleta de terrenos íngremes, alguns trechos de escalaminhada, mata fechada e área de bambuzal. Essa trilha exigente requer habilidades de orientação e oferece uma experiência única em meio à mata fechada. Para garantir uma aventura segura e memorável, é altamente recomendado contar com um guia local experiente ou se juntar a pessoas familiarizadas com o percurso. Atualmente, a maior parte da trilha está bem demarcada e aberta, mas, devido à sua baixa frequência de visitantes, é possível que alguns trechos sejam rapidamente cobertos pela vegetação. Necessário tomar cuidado com cobras, principalmente nas áreas de bambuzal.





A entrada inicial da trilha está localizada no meio da Rod. Rio-Tere, sendo recomendado estacionar o carro na Casa dos Queijos. Após atravessar a rua, a trilha começa, os primeiros 2km de trilha são uma estrada de terra de fácil orientação e caminhar. Existem diversas fontes de água durante o percurso, sendo necessário apenas a se atentar a última antes de fazer o ataque ao cume. Além disso, lembre-se de sempre purificar sua água.



Após a entrada da trilha, serão aproximadamente 2.5km de subida em mata, onde a orientação pode vir a ser mais delicada. Aproximadamente, faltando 1km, você irá encontrar sua última fonte d'água. Atenção, pois a região possui diversas plantas e árvores com espinhos, além dos bambus (que são facilmente quebrados). Após essa caminhada, chegará a bifurcação das corujas: para a esquerda se desce em direção a Coruja e para a direita seguirá até a Coruja Mirim.


Nesse último quilômetro de trilha, é onde possui os trechos mais erodidos, fechados e íngremes da trilha. Seria o trecho mais desafiador principalmente para quem não estpa familiarizado com trilhas


nesse estilo. Uma bota com boa aderência e bastões de caminhada serão grandes companheiros durante o seu percurso de trilha (aproveite os descontos aqui no blog em artigos outdoor!)


Após cerca de 2h30min de caminhada, estaremos em 918m de altitude no Pico da Coruja. Existem alguns mirantes pelos quais pode percorrer para ter diverentes visuais com montanhas incríveis como pode observar nas fotos abaixos.



Aproveite ao máximo a paisagem deslumbrante, conecte-se profundamente com a natureza, revitalize suas energias. Esteja preparado(a) para a descida e as próximas horas de trilha, lembrando que agora pegaremos a bifurcação para a direita seguindo até a Coruja Mirim.


Existe um outro caminho até a Coruja saindo de Santo Aleixo, porém não passa pela Coruja Mirim.


Como é a trilha para a Coruja Mirim?


A trilha até a Coruja Mirim, a partir da bifurcação, possui cerca de 400m podendo ser percorridos em torno de 30min. No geral, a mata tende a ser mais fechada por ser menos frequentada, porém o terreno em si é mais tranquilo e possui leves subidas apenas.



⚠ A maior diferença é que ao chegar na pedra é necessário fazer uma escalada artificial para atingir seu cume. São dois grampos podendo ser utilizado dois estribos para vencer esse lance.


Existe um mirante anterior em que não é necessário nenhum tipo de equipamento.


O visual da Coruja Mirim é espetacular com seus 617m de altitude é bem similar ao da Coruja, porém com uma ênfase maior na cadeia da Serra dos Órgãos. Podendo destacar trechos da Travessia Petrô-Terê como Morro da Luva, Dinossauro e Pedra do Sino, além do Garrafão, São Pedro, Mirante do Inferno, São João, Santo Antônio, Cabeça de Peixe, Dedo de Deus e Escalavrado.



 

Orientações finais


⚠ Antes de visitar o PARNASO é importante conhecer as Regras de Uso Público do PARNASO e algumas normas de conduta consciente em áreas protegidas.


🔗 Links que podem te ajudar:


0 comentário

Comments


Quem escreve?

Fernanda Diva sorrindo sobre uma montanha de nevada

Fernanda Diva

Design sem nome (18).png

Sou montanhista, viajante, cientista, escoteira, nômade digital, criadora de conteúdo outdoor & fundadora da SOUL AVENTUREIRA. Falo aqui sobre trekking, camping, escalada, montanhas, cachoeiras, praias e muita informação sobre o universo outdoor. 
Acompanhe minhas aventuras
@soul.aventureira!

Aproveite os descontos!

Curso Vivências Outdoor

G0384793_1597165029915(1)_edited.jpg

Fique por dentro!

Seja avisado sobre novas aventuras! Prometo que você só vai receber conteúdo que vale a pena!

Obrigado(a) pela inscrição! Faça parte também da Comunidade Aventureira: clique aqui!

Informações, Equipos e Técnicas

1/3
bottom of page