top of page

Trilha e escalada para o São João na Serra dos Órgãos

Atualizado: 12 de jan.



São João pertence ao Parque Nacional da Serra dos Órgãos (PARNASO) e sua subida é feita pela sede de Teresópolis. Pouco conhecido e frequentado, porém uma aventura que vale muito realizar, inclusive em junção ao Mirante do Inferno.


Ele possui 2.020m de altitude, que pode ser acessada através de caminhada pesada e escalada. O São João é uma montanha para pessoas mais experientes com seus quase 19km de trilha, pois além de ser bem exigente fisicamente, também é necessária a utilização de diversas técnicas. A trilha é desafiadora por ser longa, possuir escalaminhadas, escalada, alta exposição e também não ser sinalizada, mas todo o desafio é recompensado ao chegar no cume.


Resumo São João
Resumo São João

* Os dados sobre "Dificuldade Média" são baseados no documento oficial da FERMEJ (Federação de Esportes de Montanha do Estado do Rio de Janeiro), clique aqui e saiba mais sobre a Metodologia de Classificação de Trilhas.


  • Via Variante Hubinger, Isup

  • Conquistadores: Maria Hubinger e Raimundo Luís

 

O que você vai encontrar neste post?


 

Qual a melhor época para visitar São João?


A melhor época é durante a Temporada de Montanha que vai de abril a setembro, isso porque tendemos a ter dias mais secos (sem chuvas e raios) e abertos, tornando mais segura a conquista. Não é impeditivo ir fora dessa época desde que consiga uma boa janela de tempo.




Como é subir o São João?

O objetivo é chegar ao cume do São João, mas para chegar até lá é necessário realizar a trilha (caminho das orquídeas é uma variante da Trilha da Pedra do Sino) até o Mirante do Inferno, parcialmente caminho da Agulha do Diabo, porém com uma bifurcação para a esquerda.


Chegamos ao parque assim que ele estava abrindo para conseguirmos aproveitar o dia. O início é a trilha que leva até a Pedra do Sino, que seria o trecho mais tranquilo. A trilha da Pedra do Sino é conhecida como “Caminho do Boi” isso porque é uma trilha sinuosa com baixo grau de inclinação. No caminho, você pode optar por pegar uma bifurcação pelo Paredão Paraguaio (vide Travessia da Neblina) e encurtar a quilometragem, porém irá aumentar o grau de inclinação.



Passamos no Mirante do Inferno para aproveitar e observar a tão imponente e sonhada Agulha do Diabo. A Agulha é conquistada através de uma trilha pesada e escalada, sendo também um dos marcos na História do Montanhismo.


Após aproximadamente 7km de trilha, pegamos a primeira bifurcação para esquerda, sendo o caminho da direita em direção ao mirante do inferno, e a segunda bifurcação para esquerda no colo entre o São João e o Mirante do Inferno, sendo direita para Agulha do Diabo. A partir daí, a trilha fica menos sinalizada, com trechos com mata fechada e outros relativamente expostos com caminhadas e escalaminhadas, além de um maior grau de inclinação. Não recomendo ir pós chuva, pois os trechos podem ficar realmente perigosos.



Ao encostarmos no paredão sobe-se por uma canaleta de mato até atingir o costão de pedra que foi onde nos equipamos. A via possui graduação baixa, porém é bom lembrar que geralmente o grau de dificuldade da serra é mais elevado e exposto que na cidade do RJ. Passamos por trechos de agarras, aderência e fendas durante o percurso e alguns pontos intercalando com caminhada. Existe proteção fixa durante o percurso, passando por 3 paradas duplas do início ao fim.



Ao atingir o cume do São João é possível deslumbrar diversas montanhas incríveis que em sua maioria estão com seus respectivos nomes na foto a seguir. Algumas montanhas em maior destaque são: Agulha do Diabo, Pedra do Sino, Pedra do Garrafão, Portais de Hércules, Castelo do Açú, Pico do Eco, Pedra da Cruz, Queixo e Nariz do Frade, Serra do Cavalo, Pedra da Hermitage e ao fundo Pico Menor, Médio, Maior e Capacete.



Após deslumbrar essa natureza, assinar o Livro de Cume e renovar as energias, hora de descer porque a aventura estará longe de terminar. Lembre-se que o caminho é o mesmo, porém de forma inversa. Caso seja feito em estilo bate e volta, provavelmente todo o percurso irá durar em torno de 10h (a descida da Pedra do Sino será feito no escuro).


 

Orientações para subir o São João


No atual momento (2023), é necessário pedir autorização ao PARNASO para realizar a escalada e não está sendo cobrada a entrada.

  • Leve lanterna;

  • Leve lanche reforçado por se tratar de uma atividade longa. O tempo de trilha aproximado é de 10h, mas irá variar do quão experiente você é;

  • Procure ir leve para conseguir fazer a trilha e escalar com uma melhor performance;

  • É necessário levar alguns equipos extras, dependendo se estará como participante ou com guia.


🔗 Links que podem te ajudar:

4 comentários

4 opmerkingen


Aventura e cume com vista espetacular, estive aí ano passado, vista privilegiada para a agulha do diabo, quando fui dei sorte de ver escaladores na unha e posteriomente no cume dela. Não subimos pela P2 na referência da foto, contornamos a pedra do cume pela vegetação à direita, pegando depois um barranquinho escorregadio, e para chegar ao cume subimos por uma pequena pedra com ajuda de alguém fazendo "pezinho", descemos rapelando por onde vc subiu.

Like
oisoulaventureira
oisoulaventureira
26 apr. 2023
Reageren op

Ah sim entendi ! Que incrível :) e obrigada por compartilhar

Like

Quem escreve?

Fernanda Diva sorrindo sobre uma montanha de nevada

Fernanda Diva

Design sem nome (18).png

Sou montanhista, viajante, cientista, escoteira, nômade digital, criadora de conteúdo outdoor & fundadora da SOUL AVENTUREIRA. Falo aqui sobre trekking, camping, escalada, montanhas, cachoeiras, praias e muita informação sobre o universo outdoor. 
Acompanhe minhas aventuras
@soul.aventureira!

Aproveite os descontos!

Curso Vivências Outdoor

G0384793_1597165029915(1)_edited.jpg

Fique por dentro!

Seja avisado sobre novas aventuras! Prometo que você só vai receber conteúdo que vale a pena!

Obrigado(a) pela inscrição! Faça parte também da Comunidade Aventureira: clique aqui!

Informações, Equipos e Técnicas

1/3
bottom of page