top of page

Trilha do Pico dos Três Municípios no Parque Estadual dos Três Picos

Atualizado: 19 de mar.



O Pico dos Três Municípios pertence ao Parque Estadual dos Três Picos e tem um visual icônico, bem diferente dos outros cumes da região. A entrada dessa trilha fica em Teresópolis na Fazenda Itatiba no Estado do Rio de Janeiro. Ele se chama assim por causa da divisa com os três municípios que são Teresópolis, Nova Friburgo e Cachoeira de Macacu.


A trilha é considerada pesada pela caminha extensa, escalaminhadas, exposição e mata fechada, além da difícil orientação durante a maior parte do percurso. É recomendado um guia local ou ir com pessoas que já conhecem o o percurso inteiro.


Com percurso de ida de aproximadamente 6.5km e seus 2.060m de altitude de pura beleza, lá de cima o visual do PETP (Parque Estadual dos Três Picos) é muito presente, privilegiando nitidamente o Seio da Mulher de Pedra, Pico Menor, Médio e Maior, além do Rio de Janeiro (dá até pra ver a Pedra da Gávea, Pedra Bonita e Baía de Guanabara em dias abertos), o Pico da Caledônia, entre outros.


Trilha para Pico dos Três Municípios - Parque Estadual dos Três Picos
Resumo Pico dos Três Municípios

* Os dados sobre "Dificuldade Média" são baseados no documento oficial da FERMEJ (Federação de Esportes de Montanha do Estado do Rio de Janeiro), clique aqui e saiba mais sobre a Metodologia de Classificação de Trilhas.

 

O que você vai encontrar neste post?


› Como é a trilha para o Pico dos Três Municípios?

 

Qual a melhor época para visitar o Pico dos Três Municípios?


A melhor época é durante a Temporada de Montanha que vai de abril a setembro, isso porque tendemos a ter dias mais secos (sem chuvas e raios) e abertos, tornando mais segura a conquista. Não é impeditivo ir fora dessa época desde que consiga uma boa janela de tempo.


Como é a trilha para o Pico dos Três Municípios?


O Parque Estadual dos Três Picos se encontra na Serra do Mar no estado do Rio de Janeiro, abrangendo os municípios de Teresópolis, Guapimirim, Nova Friburgo, Cachoeiras de Macacu e Silva Jardim. Nele está presente o maior índice de biodiversidade de todo o estado do Rio, biodiversidade essa que se explica pela variação de altitudes que variam de 100 até os 2.316m do Pico Maior.



A trilha começa na Fazenda Itatiba, se o acesso for de carro você precisa estacionar o carro do lado de fora. A estrada para chegar é de terra e no geral está sempre boa, a menos que tenha chovido muito, mas nesse caso o recomendado é não fazer a trilha.


Os primeiros 1.5km são de uma subida tranquila ainda bem nitidamente na fazenda com um caminho bem aberto. A trilha em si começa quando passamos pela Fonte da Sede que é o primeiro ponto d'água na trilha, passamos por 3 pontos bons na época que fomos.


⚠ Lembre-se que para coletar água diretamente da natureza, opte por abastecer em um local onde a água esteja corrente e depois não se esqueça de purificá-la!

Após passar por ela, a trilha começa a fechar e desse ponto em diante não tem mais volta pelas próximas 4h aproximadamente. A trilha passa por subidas em regiões de grota, então muito cuidado porque pode estar bem escorregadio, terra úmida, trechos erodidos (que vão aparecer em vários momentos da trilha) e serrapilheira que também acaba deixando um pouco escorregadio. O segredo é ir com calma, olhar bem onde está caminhando e evitar ao máximo ir em dia que tem previsão de chuva ou logo após. Muitas árvores e plantas têm espinhos, então cuidado ao colocar a mão, os bastões de caminhada são grandes aliados nessa trilha.

 Após 1h30min caminhando chegamos no descampado, onde é perceptível a mudança de vegetação. Deste ponto estamos mais em campos de altitude (hora de se proteger do sol), com visual incrível da Caixa de Fósforo, Pico Maior e Cabritos. Depois ainda se tem dois pontos d'água, porém os desafios estão longe de terminar. Se passa por trechos extremamente úmidos e enlameados e com uma vegetação bem sensível ao seu redor. O xaxim demora em torno de 100 anos para crescer 1m apenas, então evite fazer muita força nele.



Após esse trecho, vem o que achei mais difícil para orientação, a área do capim elefante. Não sei como está atualmente, mas em 2020 a área estava bem fechada e o capim bem alto (maior que a minha altura), eu não conseguia ver acima, sair dali de dentro com certeza foi um alívio. Existem algumas fitinhas, mas vá mantendo a esquerda em direção ao lajedo de pedra.

O lajedo de pedra será o último desafio do dia para atingir o cume, terão trechos mais íngremes e outros menos, mas não chega a ser uma escalada e a aderência é muito boa. Vão ter trechos em horizontal na rocha e outros mais sinuosos, ali os totens já estão presentes então podem te ajudar na orientação também.


⚠ Não desfaça os totens que estão lá para ajudar outros montanhistas.


Chegamos ao colo (que alguns confundem com o cume), onde se deve atravessar, subir mais um pouco e finalmente chegar ao tão desejado Pico dos Três Municípios.


O lado mais “famoso do cume” é o que mostra o precipício formado pela parede negativa com lacas enormes. Entretanto, o visual 360º é deslumbrante e merece ser muito aproveitado, relaxando, tirando fotos, se reenergizando e assinando o livro de cume.

⚠ Atenção! Tenha muito cuidado nesse trecho do precipício, não é brincadeira e acidentes podem acontecer (um leve desequilíbrio ou até um vento mais forte). Recomendo manter distância ou ficar com a maior parte do corpo no local seguro, ficar deitado (que nem na minha foto) acaba sendo mais seguro do que ficar em pé ou sentado na beirada.


Comemore!




 

Orientações para trilha do Seio da Mulher de Pedra


  • Informe-se sobre as normas e regulamentos dos locais que vai visitar;

  • Caminhe somente pelas trilhas! Atalhos são perigosos e degradam o ambiente;

  • Deixe cada coisa em seu lugar! Não risque pedras ou troncos de árvores;

  • Respeite a fauna e a flora: observe animais à distância, não os alimente, não cace nem colete espécies;

  • Não faça fogueiras!

  • Cuide do lixo que você produz até chegar a um ponto de coleta;

  • Leve materiais de primeiros socorros;

  • Informe às autoridades em caso de acidente;

  • Não é permitido transitar com animais domésticos nas unidades de conservação.


🔗 Links que podem te ajudar:

0 comentário

Comments


Quem escreve?

Fernanda Diva sorrindo sobre uma montanha de nevada

Fernanda Diva

Design sem nome (18).png

Sou montanhista, viajante, cientista, escoteira, nômade digital, criadora de conteúdo outdoor & fundadora da SOUL AVENTUREIRA. Falo aqui sobre trekking, camping, escalada, montanhas, cachoeiras, praias e muita informação sobre o universo outdoor. 
Acompanhe minhas aventuras
@soul.aventureira!

Aproveite os descontos!

Curso Vivências Outdoor

G0384793_1597165029915(1)_edited.jpg

Fique por dentro!

Seja avisado sobre novas aventuras! Prometo que você só vai receber conteúdo que vale a pena!

Obrigado(a) pela inscrição! Faça parte também da Comunidade Aventureira: clique aqui!

Informações, Equipos e Técnicas

1/3
bottom of page