top of page

Isla del Sol e Puno: Lago Titicaca

Atualizado: 12 de jan.


O Lago Titicaca é um dos destinos mais icônicos da América do Sul e é considerado o lago navegável mais alto do mundo. Ele está localizado na região dos Andes, na fronteira entre o Peru e a Bolívia. Com uma altitude de aproximadamente 3.812 metros acima do nível do mar, o Lago Titicaca se estende por uma área impressionante, cobrindo cerca de 8.372 quilômetros quadrados. Este lago é conhecido por sua beleza cênica, águas cristalinas e pela rica herança cultural das comunidades indígenas que vivem em suas margens.


A Isla del Sol é uma ilha de grande importância histórica e cultural na região andina localizada no lado Boliviano. Acredita-se que seja o local de nascimento da civilização Inca, e suas paisagens deslumbrantes e sítios arqueológicos bem preservados atraem visitantes de todo o mundo. É um destino obrigatório para aqueles que desejam vivenciar a rica herança cultural e natural que a região do Lago Titicaca tem a oferecer.


Puno, uma cidade peruana que se estende ao longo das margens do Lago Titicaca, é frequentemente reconhecida como a porta de entrada principal para a exploração do lago e suas maravilhas. A partir de Puno, os visitantes têm à disposição uma variedade de passeios de barco que os conduzem até várias ilhas no lago, permitindo-lhes imergir na cultura local e estabelecer conexões com as famílias que residem nessas ilhas.


Vou compartilhar com você um roteiro de 3 dias para aproveitar ao máximo essa região deslumbrante. Mas antes de descobrir esse roteiro incrível, clique aqui e encontre tudo que precisa saber antes de viajar e planejar sua viagem para o Peru. Lá também será possível encontrar um roteiro completo para um mochilão cruzando o Peru de ônibus com principais paradas em: Puno, Cusco, Lima, Huaraz, Paracas e Huacachina.


⚠ Ah! E lembre-se sempre de estar preparado e aclimatado, seguir as precauções de segurança e procurar saber como está a trilha durante a época do ano que está indo. Equipamentos e vestimentas irão variar de acordo a época, assim como o estado das trilhas (aproveita os cupons de desconto em roupas e equipamentos de trilha!)

 

O que você vai encontrar neste post?


 

Qual a melhor época para visitar Isla del Sol e Puno?


A melhor época para visitar a Isla del Sol e Puno, localizados no altiplano andino, geralmente é durante a estação seca, que ocorre de maio a setembro. Durante esse período, as condições climáticas são mais estáveis, com dias ensolarados, temperaturas agradáveis durante o dia e noites mais frias. Isso torna a exploração das paisagens naturais e das atrações culturais mais agradável.



Dia 1: Isla del Sol: Como chegar?


Para chegar à Isla del Sol saindo de La Paz, na Bolívia, siga estas etapas:

  1. Ir para Copacabana: Para chegar à Isla del Sol a partir de La Paz, você pode pegar um ônibus de La Paz para Copacabana, que está a aproximadamente 155 km de distância. A viagem de ônibus leva cerca de 3 a 4 horas, e os bilhetes podem custar em média de 20 a 40 bolivianos, dependendo da empresa de ônibus e do tipo de serviço.

  2. Chegar a Copacabana: Após chegar em Copacabana, você pode explorar a cidade e se preparar para a viagem à Isla del Sol. Copacabana oferece várias opções de hospedagem, com preços variando de 50 a 150 bolivianos por noite, dependendo da categoria do alojamento.

  3. Pegar um barco para a Isla del Sol: De Copacabana, você pode embarcar em um barco para a Isla del Sol. Os barcos partem regularmente do porto de Copacabana e oferecem diferentes opções de passeios. Os preços dos bilhetes para os barcos podem variar, mas em média, espere gastar entre 20 e 40 bolivianos por pessoa, dependendo da rota e da temporada.

Uma dica é fechar um pacote, no caso, todo meu translado no Peru foi feito com a Peru/Bolívia Hop e eles já tinham incluso o ônibus, o barco e um pequeno tour pela Isla de um dia. Entretanto, escolhi pernoitar para atravessar a Ilha no dia seguinte.


Se você já leu alguma coisa sobre Isla del Sol, provavelmente viu que ela se divide em três territórios controlados por comunidades diferentes:

  • Comunidade Challapampa: fica localizada no lado norte da ilha. Por lá estão as maiorias ruínas incas, mesmo assim tem uma estrutura turística mais rústica.

  • Comunidade Challa: vivem na parte central de Isla del Sol e controlam o acesso entre as partes norte e sul (podendo ter pedágio durante a Ruta del Sol).

  • Comunidade Yumani: está na parte Sul da ilha e é mais estruturada que as duas anteriores. Tem bastante hotéis e muitos restaurantes (onde fiquei hospedada).


O que fazer no lado Sul?


Existem diversos passeios de barco que te levam para diferentes regiões da Isla. Minha escolha foi desembarcar no lado sul na comunidade Yumani. Aqui estão algumas das coisas que você pode fazer em Yumani:

  1. Escadaria Inca e Fonte da Juventude: Uma das principais atrações em Yumani é a famosa "Escadaria Inca" que consiste em mais de 200 degraus de pedra. Subir essa escadaria leva você a uma série de terraços agrícolas históricos e à "Fonte da Juventude," um local considerado sagrado pelos habitantes locais. Acredita-se que a água da fonte tenha propriedades rejuvenescedoras.

  2. Templo de Pilcocaina: Yumani abriga o Templo de Pilcocaina, um antigo local religioso Inca. Você pode explorar as ruínas deste templo e aprender mais sobre a rica herança cultural e espiritual da ilha.

  3. Interagir com a Comunidade Local: Yumani oferece oportunidades para interagir com os moradores locais e conhecer a cultura tradicional da ilha. Muitos passeios incluem almoços com famílias locais, proporcionando uma autêntica experiência culinária e cultural.

  4. Mirante com Vista Panorâmica: A comunidade de Yumani também abriga um mirante com vistas panorâmicas espetaculares do lago e das montanhas. Sendo que a maioria das hospedagens, é possível ter um visual surpreendendente do pôr e nascel do sol dependendo da época do ano.

Em Yumani, os visitantes podem mergulhar na atmosfera tranquila e rica cultura da Isla del Sol, aproveitando a oportunidade para explorar sua história, beleza natural e herança cultural única. No meu caso, o passeio deixou a gente para percorrer uma trilha de cerca de 40 min passando pelo templo e descendo a escadaria onde o barco esperava quem fosse embora.


Dia 2: Ruta del Sol


A "Ruta del Sol," ou "Caminho do Sol," é uma trilha que percorre a Isla del Sol de sul (Comunidade Yumain) a norte (Comunidade Cha'llapampa). Ela leva os visitantes a explorar esta ilha mítica do Lago Titicaca, rica em história e beleza natural. A "Ruta del Sol" recebe seu nome devido à ilha que é associada ao deus Sol na mitologia inca. A trilha é uma rota histórica usada pelos povos indígenas que habitavam a ilha há séculos e as pedras são originais.


Durante a trilha, há mirantes que oferecem vistas deslumbrantes do Lago Titicaca, das montanhas e do entorno da ilha. Por si só a trilha é espetacular, mas o ponto mais histórico seriam as ruínas de Chinkana. Estes locais guardam as raízes da cultura inca e as tradições que se estendem por milhares de anos. Dentre os principais pontos de interesse em Chinkana:

  • Roca Sagrada: Uma das peças centrais de Chinkana é a Roca Sagrada, uma impressionante pedra monumental de formato peculiar. Segundo a lenda, essa rocha desempenhava um papel central em cerimônias religiosas e rituais realizados pelas antigas comunidades indígenas. Acredita-se que a Roca Sagrada tinha uma significância profunda na antiga cultura inca, carregando uma carga simbólica especial.

  • Mesa de Sacrifícios: Próxima à Roca Sagrada, encontra-se a "Mesa de Sacrifícios," uma área que provavelmente era usada para a realização de rituais religiosos e cerimônias de sacrifício, tanto de seres humanos como de animais. Essa mesa revela a complexidade das práticas religiosas das culturas antigas e oferece um vislumbre da espiritualidade dessas sociedades.

  • Labirinto: Chinkana abriga uma área conhecida como o "Labirinto." Essa rede de caminhos e passagens interconectadas era possivelmente usada para rituais de iniciação e testes de coragem, representando um elemento importante na cultura e tradição local.


Isla del Sol - Sul/Norte

  • Destaque: Lago Titicaca e ruínas

  • Valor de Acesso: gratuita

  • Distância ida: 12km

  • Tempo de caminhada ida: 2h/3h

  • Altitude ~ mínima e máxima: 3.880m e 4.050m


Puno: Como chegar?

Para chegar a Puno, no Peru, a partir de Copacabana, Bolívia, a opção mais comum é pegar um ônibus. A viagem de ônibus é direta, cobrindo uma distância de aproximadamente 140 quilômetros e levando em média de 3 a 4 horas, dependendo das condições da estrada e do tráfego. Os preços dos bilhetes de ônibus podem variar de acordo com a empresa e o nível de serviço, custando em torno e 50 soles.

Você passará pela fronteira entre a Bolívia e o Peru. Os ônibus normalmente fazem uma parada na fronteira, onde os passageiros precisam descer e passar pela imigração e alfândega de ambos os países. Certifique-se de ter seu passaporte e documentação em ordem, e esteja preparado para os procedimentos de imigração. O pessoal da empresa de ônibus geralmente orientará os passageiros sobre como proceder durante o processo de fronteira. Para visitas de turismo, negócios ou trânsito de curta duração, os cidadãos brasileiros podem entrar no Peru sem visto e permanecer no país por até 90 dias dentro de um período de 180 dias (verifique antes da viagem).

Isla Uros e Taquille


Os passeios de barco nas Islas Uros, Taquille e Amantani são experiências populares para os visitantes do Lago Titicaca na parte Peruana. O passeio que eu realizei incluia as duas primeiras e custu 90 soles incluindo transfer do Hostel e almoço durando cerca de 8h. Para realizar a Amantani, é ncessário ter disponibilidade de mais um dia, pois o passeio inclui dormir na casa de locais.


Islas Uros: São uma série de ilhas flutuantes feitas de totora, uma planta aquática encontrada no Lago Titicaca. Os habitantes locais usam totora para construir as ilhas, suas casas e até seus barcos e inclusive se alimentar.

  • Curiosidades: As ilhas são completamente artificiais e foram criadas pelos habitantes locais, conhecidos como Uros, como uma forma de se refugiar das tribos que habitavam as margens do lago. Hoje, essas ilhas são uma atração turística única, onde os visitantes podem aprender sobre a cultura e o modo de vida dos Uros. Além disso, elas precisam ser refeitas, pois afundam de tempos em tempos.



Isla Taquile: É uma das maiores ilhas no Lago Titicaca, conhecida por sua cultura tradicional quechua e belas paisagens. Os habitantes de Taquile mantêm tradições ancestrais e são famosos por seus artesanatos, especialmente têxteis.

  • Curiosidades: Taquile é conhecida por suas roupas tecidas à mão, que desempenham um papel importante na identidade cultural da ilha. Os padrões e cores das roupas tradicionais podem indicar o estado civil e a posição social dos habitantes.




0 comentário

Comentarios


Quem escreve?

Fernanda Diva sorrindo sobre uma montanha de nevada

Fernanda Diva

Design sem nome (18).png

Sou montanhista, viajante, cientista, escoteira, nômade digital, criadora de conteúdo outdoor & fundadora da SOUL AVENTUREIRA. Falo aqui sobre trekking, camping, escalada, montanhas, cachoeiras, praias e muita informação sobre o universo outdoor. 
Acompanhe minhas aventuras
@soul.aventureira!

Aproveite os descontos!

Curso Vivências Outdoor

G0384793_1597165029915(1)_edited.jpg

Fique por dentro!

Seja avisado sobre novas aventuras! Prometo que você só vai receber conteúdo que vale a pena!

Obrigado(a) pela inscrição! Faça parte também da Comunidade Aventureira: clique aqui!

Informações, Equipos e Técnicas

1/3
bottom of page