top of page

Alasca: Dois glaciares imperdíveis para você conhecer!

Atualizado: 12 de jan.


Alasca: Dois glaciares imperdíveis para você conhecer!

Se você é apaixonado por destinos exóticos e paisagens de tirar o fôlego, então o Alasca é o lugar perfeito para você! E entre tantas maravilhas que esse estado estadunidense tem a oferecer, o Glaciar Matanuska e Castner Glacier Ice Cave estão na minha lista de experiências favoritas!


O Glaciar Matanuska é uma impressionante massa de gelo que se estende por cerca de 43km, localizado a cerca de 2h de carro de Anchorage. Ele é famoso por sua acessibilidade e pela oportunidade de caminhar sobre o gelo e explorar essa imensidão.


Já a Caverna de Gelo do Glaciar Castner (Castner Glacier Ice Cave), é uma verdadeira riqueza escondida no coração do Alasca. Localizada no Delta Junction, é uma impressionante caverna de gelo acessível durante os meses de inverno, quando o gelo se torna estável e seguro para explorar.


 

O que você vai encontrar neste post?


 

Mas afinal, o que é um Glaciar ou uma Geleira?


Um glaciar, também conhecido como geleira, é uma grande massa de gelo formada ao longo de muitos anos pela compactação da neve acumulada em áreas de alta altitude ou latitudes polares. É um fenômeno natural que ocorre em regiões onde a taxa de acumulação de neve é maior do que a taxa de derretimento. Os glaciares são encontrados principalmente em montanhas e áreas polares, como o Alasca, os Alpes, a Antártida e a Groenlândia.


O processo de formação de um glaciar começa com a queda de neve nas altas montanhas ou nas regiões polares. Com o passar do tempo, essa neve se acumula e sofre compactação sob seu próprio peso, transformando-se em gelo. Esse gelo, gradualmente, se desloca por ação da gravidade, em um movimento lento, mas contínuo, descendo em direção a áreas mais baixas.




Glaciar Matanuska


O Glaciar Matanuska é um dos mais acessíveis e impressionantes glaciares do Alasca. Localizado no Vale do Matanuska, a cerca de 100 km a nordeste de Anchorage, esse gigante de gelo estende-se por aproximadamente 43 km, se tornando um dos maiores glaciares acessíveis por terra nos Estados Unidos.


Uma das características marcantes do Glaciar Matanuska é sua largura impressionante, que varia de 1,6 a 6,4 km em alguns trechos. Isso significa que você terá uma visão imponente e deslumbrante ao conhecê-lo.



Famoso por oferecer a oportunidade única de caminhar sobre o gelo, durante os meses de verão, é possível participar de excursões e caminhadas guiadas pelo glaciar, onde os visitantes podem explorar sua superfície congelada e apreciar a imensidão desse fenômeno natural. Essa experiência proporciona vistas panorâmicas permitindo que você se sinta imerso no Alasca.


Ele está em constante movimento então daqui há alguns anos, o glaciar que eu vi não será mais o mesmo. Inclusive, a trilha vai mudando toda semana também, porque tudo ali está constante transformação.


Além de caminhar sobre o gelo, o Glaciar Matanuska oferece trilhas e caminhadas que percorrem a área ao redor do glaciar, proporcionando vistas espetaculares e a oportunidade de apreciar a vida selvagem local. É comum avistar águias, alces, ursos e outros animais enquanto explora a região.



Como conhecer o Glaciar Matanuska?


O acesso ao Glaciar Matanuska é privado e a maioria dos visitantes faz o passeio com um guia, que geralmente cobra cerca de $125. Essa medida é principalmente para garantir a segurança, pois há muitos riscos envolvidos na exploração de um glaciar. O guia fornece todo o equipamento necessário, sendo os crampons essenciais, e acompanha os visitantes, fornecendo diversas explicações ao longo do caminho.



Durante o passeio, você tem a oportunidade de passar por dentro do iceberg, se desejar, e vivenciar uma experiência sensorial única. Além disso, há uma beleza extraordinária ao redor, e você pode encontrar até depósitos de cinzas de vulcão durante a caminhada. Durante o verão, é possível realizar trekking na geleira, praticar rafting e fazer caminhadas nas áreas próximas.


A duração da excursão é de aproximadamente 2 horas, ida e volta. Na ida, você caminha, mas na volta, você desce de volta em um trenó, o que proporciona uma emoção extra à experiência.


Uma dica importante é não esquecer de usar óculos de sol e protetor solar, pois a intensidade do sol refletido na superfície de gelo pode ser bastante forte. Esses itens ajudarão a proteger seus olhos e pele durante a visita ao Glaciar Matanuska.

Castener Glacier Ice Cave – milha 217.3


A Caverna de Gelo do Glaciar Castner, localizada na milha 217.3 na Rodovia Richardson, é uma atração única no Alasca. Ela é acessível durante os meses de inverno, quando o gelo se torna estável e seguro para a exploração, formada pela passagem de água derretida no interior do glaciar, esculpindo um caminho subterrâneo ao longo do tempo. O resultado é uma rede intrincada de túneis e câmaras cobertos por uma incrível variedade de formações de gelo.


Ao entrar na caverna, você ficará imediatamente de "boca aberta" com a visão de estalactites e estalagmites de gelo brilhando à luz das lanternas. As cores e texturas impressionantes do gelo criam uma atmosfera surreal.



Poucas pessoas tentam chegar na caverna sozinhos, pois não existe sinalização nem para acessar de carro e menos ainda por trilha. É importante ressaltar que a visita à Caverna de Gelo do Glaciar Castner requer cuidado e precaução, pois as condições do gelo podem variar. O ideal é ir com pessoas que já frequentaram a região antes, com um guia experiente ou com um tour organizado.


A entrada da caverna está no meio da rodovia (sem placas) e cercada por montanhas, e a maior parte do percurso é feita em uma estrada deserta. A dica que nos deram foi parar o carro literalmente na milha 217.3. Vimos uma entrada e seguimos essa trilha, mesmo sem marcações o caminho estava nítido.

A estrada em si já é de tirar o fôlego, então mesmo que não seja possível chegar até a caverna, vale percorrer um pouco do caminho. A trilha é praticamente plana com aproximadamente 2milhas. O maior cuidado é, por mais que seja atraente não saia da trilha. Você não sabe quão fino está o gelo e você não sabe o que está embaixo dele. Além disso, existem vários buracos no caminho que é ideal ficar atento.

Depois de aproximadamente 30 minutos, chegamos de frente para essa caverna simplesmente espetacular, que tira o fôlego. É recomendado fazer o mínimo de barulho dentro da caverna e não avançar muito para o interior, evitando entrar em buracos ou correr riscos desnecessários. Embora não haja uma fiscalização oficial, é uma questão de segurança para todos os presentes. Além disso, o interior da caverna é escorregadio.



Se você está em busca de aventura, natureza deslumbrante e momentos inesquecíveis, não deixe de incluir esses dois glaciares incríveis em seu roteiro pelo Alasca. Prepare-se para se encantar com a grandiosidade dessas formações de gelo e ser surpreendido(a) pela beleza única que elas proporcionam.

0 comentário

Comments


Quem escreve?

Fernanda Diva sorrindo sobre uma montanha de nevada

Fernanda Diva

Design sem nome (18).png

Sou montanhista, viajante, cientista, escoteira, nômade digital, criadora de conteúdo outdoor & fundadora da SOUL AVENTUREIRA. Falo aqui sobre trekking, camping, escalada, montanhas, cachoeiras, praias e muita informação sobre o universo outdoor. 
Acompanhe minhas aventuras
@soul.aventureira!

Aproveite os descontos!

Curso Vivências Outdoor

G0384793_1597165029915(1)_edited.jpg

Fique por dentro!

Seja avisado sobre novas aventuras! Prometo que você só vai receber conteúdo que vale a pena!

Obrigado(a) pela inscrição! Faça parte também da Comunidade Aventureira: clique aqui!

Informações, Equipos e Técnicas

1/3
bottom of page